Weather

Sacramento, MG

°C

Vereadores aprovam subvenções e recomposição salarial para servidores

A Câmara Municipal de Sacramento (CMS) realizou na noite da última segunda-feira (1º), a primeira sessão ordinária de 2016, após 45 dias de recesso legislativo. A reunião foi marcada por debates e votações de projetos, como a Lei das Subvenções 2016 e a recomposição salarial para servidores e professores municipais.

A subvenção para a Santa Casa de Misericórdia de Sacramento (SCMS) foi a mais debatida pelos vereadores. A proposta do Governo, aprovada por unanimidade, fixa dez parcelas para o hospital. A primeira parcela será de R$ 350 mil. Outras nove parcelas de R$ 300 mil serão repassadas ao longo do ano, totalizando R$ 3,05 milhões. Os vereadores da oposição, liderados por Márcio Marzola (PSDB) e Pedro Teodoro (PV), pediram para constar em ata, a tentativa de se chegar a R$ 3,5 milhões, divididos em doze parcelas iguais. O vereador Mateus Pereira (PR) anunciou uma parceria com o prefeito Bruno Cordeiro (PSD) para completar a verba anual em mais dez parcelas de R$ 50 mil, com recursos da CMS. "É o suficiente para cobrir nossos gastos. Com este valor, vamos voltar a pagar funcionários e fornecedores pontualmente. Acredito no Mateus e no prefeito Bruno, que eles irão repassar o restante prometido", afirmou o provedor da SCMS, José Alberto Borges.

Ainda nas subvenções, a verba destinada a União Recreativa Sacramentana (URS) sofreu forte queda no valor. Em 2015, o valor ultrapassou os R$ 200 mil e este ano será de R$ 40 mil. O secretário de Governo, Adriano Magnabosco, garantiu que nada será cortado no esporte, sejam as escolinhas de esportes ou os eventos esportivos como o Copão de Futsal: "Tudo que funciona bem, nós vamos trabalhar para melhorar ainda mais. Se deu resultado, como o Copão deu, nós vamos continuar e tentar melhorar. O secretário Fabrício vem fazendo um grande trabalho e a secretaria de Esportes possui dotação orçamentária para custear estes eventos tradicionais e outros que virão", destaca o secretário de Governo.

A recomposição salarial dos servidores e professores municipais foi aprovada por unanimidade. Para os servidores, a revisão foi de 11,28% e para os professores de 11,36%. O pagamento já com a recomposição é retroativo ao mês de janeiro.

O presidente da Câmara, vereador Mateus Pereira, pediu desculpas aos vereadores e ao público presente por conta da realização da sessão fora do salão nobre, Paulo da Graça Lima. O motivo é a reforma realizada no telhado do prédio da Câmara.