Weather

Sacramento, MG

°C

Rafael Cordeiro: "Estou feliz sendo vereador"

Na série de entrevistas com os vereadores de Sacramento, o jornalista Gustavo Maluf também conversou com o vereador Rafael Cordeiro (PSDC). Rafael foi eleito em 2012 com 890 votos para a legislatura 2013/2016. Ele falou sobre reeleição para vereador, avaliou o governo de seu irmão, o prefeito Bruno Cordeiro e opinou sobre as eleições para a Prefeitura em 2016.

Maluf - Rafael, começamos a entrevista pedindo uma auto avaliação do seu mandato.

Rafael - É com muito orgulho que atendo a sua solicitação, Gustavo. Foi um mandato de três anos que eu considero positivo. Tentei da minha maneira, de forma ética, votar projetos de interesse do Município. Consegui verbas para a cidade por intermédio do deputado federal Marcos Montes como a cobertura da piscina no poliesportivo, que está sendo feita e a verba de R$ 160 mil para a Santa Casa. Graças a Deus, tive minha parcela de contribuição nas reformas das UBSs em especial a UBS Aracy Lopes Pavaneli. Também tenho um bom relacionamento com os vereadores, sejam da situação ou oposição. E nesses três anos tentamos fazer o melhor para o Município. Ainda temos o último ano de trabalho árduo. As pessoas não entendem que não podemos criar projetos que oneram os cofres do Município. Por exemplo, um vereador apresenta projeto para instalação de lixeiras nas portas das casas. Não podemos, somos vedados por lei, pois irá onerar o Município. Fico satisfeito de lhe dizer que da melhor maneira possível, acredito que tenho desempenhado um bom trabalho na Câmara de vereadores.

Maluf - O cenário político de Sacramento por enquanto está definido entre Bruno Cordeiro e Wesley Baguá. Você acha que esse grupos políticos merecem uma segunda chance na Prefeitura ou é hora de renovação?

Rafael - É muito difícil dizer hoje, pois ainda não estamos em período eleitoral para dizer se o prefeito irá continuar, o ex-prefeito irá voltar, ou até se virá uma renovação. Acho que tudo tem seu tempo e chegará a hora certa de sabermos quais são os candidatos. Sabemos que o prefeito atual em todas as cidades, naturalmente já é candidato. Mas ele irá ouvir o seu grupo político e questões da cidade para definir se será candidato. Também já ouvimos muito na cidade que o ex-prefeito será candidato, mas ainda não é certeza. Portanto prefiro esperar o momento certo, quando saberemos quais serão os candidatos à Prefeitura.

Maluf - E você, vai tentar a reeleição nas eleições de 2016?

Rafael - Você já me fez essa pergunta outras vezes. Hoje eu ainda não tenho essa ideia totalmente formada. Tenho que ouvir minha família, minha esposa. O que eu posso dizer à população é que estou feliz sendo vereador. Foi um desafio. Me lancei candidato aos 49 do segundo tempo. Acredito estar fazendo um bom mandato. Mas vou esperar até o fim para definir se sou candidato ou não.

É Notícia - Como você avalia o governo do prefeito Bruno Cordeiro?

Rafael - Essa pergunta me é feita frequentemente. Considero que o prefeito Bruno e o vice Geraldo são pessoas que querem o melhor para Sacramento. Vejo que é um prefeito empreendedor que trouxe para Sacramento inúmeras obras. Ninguém pode dizer que o prefeito Bruno não fez nada pra Sacramento. Sabemos que foi inaugurada a creche e já serão feitas as inscrições. São mais de 250 crianças, portanto, uma das principais obras deste governo. Vejo que o prefeito buscou muitos recursos para a cidade como as pontes de concreto na zona rural, cuja mais da metade estão prontas. Um ginásio pra zona rural. Telefonia pro Desemboque. Água pro Quenta-Sol, que tanto as pessoas nos clamavam. Ações importante como a Casa Dia do Idoso Mona Scalon. Já visitei o projeto várias vezes e vi que ali está a ressocialização do idoso. A van busca e leva o idoso em casa. Vemos o trevo Nino Cerchi praticamente pronto. O trevo na outra entrada da cidade que tantas pessoas pediam, conseguimos a verba de R$ 2,5 milhões com o deputado Marcos Montes. A coleta do lixo que, apesar das críticas, é uma ação muito importante. Não temos lixão a céu aberto em Sacramento mais. Então, mesmo nesse tempo de crise, de dificuldades financeiras, estamos trabalhando. Todas as cidades estão sofrendo com queda de arrecadação. Tem cidade próxima à nossa que nem o décimo terceiro pagou aos funcionários. Então avalio como positivo, pela vontade dos secretários, buscando sempre o bem de Sacramento.

Maluf - Você é novo na política. A gente sabe que é muito mais fácil ser oposição do que defender o governo como você faz na Câmara… Você se decepcionou com esse mundo?

Rafael - Decepcionado não. Mas a gente vê muitas coisas no mundo político que nos assusta um pouco. Pessoa que hoje detêm mandato e já tiveram oportunidade de trazer coisas para Sacramento, hoje só ficam cobrando. A gente deve cobrar, eu mesmo cobro muito, ligo para os secretários todo dia e mostro as dificuldades. Mas infelizmente muitas pessoas ao invés de elogiar e buscar melhorias, ficam jogando com picuinhas políticas. Se o prefeito chegasse e já houvesse iluminação no Bosque do Ipê e várias outras ruas, não seria necessário gastar R$ 200 mil com isso. Se a creche estivesse pronta, a Prefeitura não precisaria gastar R$ 500 mil para terminar a obra. Então a gente vê que muitas coisas que o prefeito não conseguiu fazer são de responsabilidade de governos anteriores. Não existe milagre. Com o cenário de dificuldades que aí está, nenhum prefeito irá agradar cem porcento a população. Existem também aquelas pessoas que não falam a verdade. Falam de um jeito pra você e de outro para as outras pessoas. Então às vezes a gente se decepciona sim com algumas coisas, mas é pé pra frente e a vontade de estar melhorando a vida de Sacramento

Maluf - Agradecemos a sua atenção e fica aberto o espaço para suas considerações finais.

Rafael - Agradeço a você Gustavo mais uma oportunidade de fazer esclarecimentos. Estou sempre aberto para as pessoas, no meu consultório ou na Câmara. Desejo à população de Sacramento um feliz 2016 de muita paz e muito trabalho. Como vereador, estarei sempre presente da Câmara para atender os interesses do Município. Eu recebo pessoas não para resolver problemas pessoais e sim, para lutar pelos interesses coletivos do Município. A gente abre a internet e os jornais e vê cada dia mais escândalos na política nacional, isso sim dá vergonha na gente. Propinas, favores políticos milionários e até bilionários… As pessoas não querem saber se veio cinco milhões a menos do governo federal, elas querem o remédio na mesa, isso é um desafio pra nós políticos. Me assustei um pouco com um colega de Câmara pelas declarações. Nunca vou falar da vida pessoal de ninguém, seja vereador, seja prefeito. Vou falar sempre de política, pois é a política que vai mudar a vida do povo de Sacramento. Teremos um 2016 focado, independente de política. Mesmo não sendo candidato, estarei sempre buscando melhorias para Sacramento. Agradeço a Deus, minha esposa, meus pais e minha família pela força para terminar o meu mandato até 31 de dezembro de 2016. Muito obrigado!

O próximo entrevistado é o vereador Pedro Teodoro (PV).