Weather

Sacramento, MG

°C

Marzola chama Governo Bruno Cordeiro de "fraco e mentiroso"

O Tatu na Rede começa hoje a publicar entrevistas feitas pelo jornalista Gustavo Maluf na Rádio Sacramento com os vereadores da cidade, nos meses de janeiro e fevereiro. A primeira entrevista é com o vereador Márcio Marzola (PSDB). Marzola faz duras críticas ao governo Bruno Cordeiro e disse que o ex-prefeito Wesley Baguá merece uma segunda chance da população de Sacramento.

Maluf - Como você avalia seu mandato de vereador?

Marzola - A gente é suspeito de falar, mas considero muito positivo. O vereador tem que ter coragem para assumir seu lado político, assumir o lado de defender a população e isso, acho que não decepcionei a população de Sacramento. Fiquei do lado da população e não do lado do prefeito. Não é por ser contra esse prefeito. Independente do prefeito que ganhe, seja do meu lado político ou não, eu sempre estarei ao lado população, votando o que é bom. E não votando e denunciando o que é prejudicial ao povo. Diante disso, avaliando meu mandato de três anos, acredito que correspondi ao que fui eleito. Debaixo de muitas críticas, pessoas me caluniando com denúncias fantasiosas. Vou para meu último ano de cabeça erguida e continuando a defender a população, que é o mais importante.

Maluf - O senhor irá tentar a reeleição em 2016 ou ainda é cedo para afirmar isso?

Marzola - Eu acho que é um pouco cedo. É meio que automático tentar a reeleição mas isso ainda não está definido. Vamos aguardar as coligações como ficarão pois quero evitar surpresas. Não quero mais que o grupo político que eu faça parte ganhe as eleições e depois perca os vereadores. Isso é muito decepcionante, então vou pensar bastante para resolver se sairei candidato ou não.

Maluf - Com o anúncio da verba que o prefeito Bruno Cordeiro conseguiu para a construção do trevo na entrada da cidade, considera aquela votação de 2014 contra o empréstimo de R$ 1,5 milhão como acertada?

Marzola - Esse é um ponto que eu te falo que o vereador tem que ter coragem de defender a população e o Município. Quero abrir aspas aqui para parabenizar os vereadores Matheus Bizinotto, Doutor Pedro, Cléber Cunha e eu também. Digo isso porque naquele momento do empréstimo nós soltamos propaganda na rua para que a população lotasse a Câmara e para que o povo ficasse sabendo. Queriam pegar um empréstimo de R$ 1,5 milhão para pagar em 30 anos. Nós tentamos uma emenda para aprovar o projeto, desde que o prefeito pagasse tudo durante seu mandato. É um benefício para Sacramento, mas imagina uma dívida para outros prefeitos pelos próximos 30 anos. Fomos muito criticados, o prefeito nos criticou, toda situação nos criticou por ter votado contra. Mas hoje a prova está aí. Toda a cidade sabe da verdade e nós estamos de cabeça erguida. Tivemos a coragem, a hombridade e responsabilidade de votar contra aquele empréstimo que iria endividar Sacramento. E hoje, o prefeito conseguiu R$ 2,5 milhões para fazer o trevo. Não entendo porque aquela época tentaram passar o empréstimo em R$ 1,5 milhão e agora conseguem R$ 2,5 milhões. O vereador tem uma responsabilidade muito grande. Precisa escolher em defender a população e o Município e não o prefeito e grupo político. O vereador tem que ter coragem e na Câmara de Sacramento falta coragem a muitos.

Maluf - Sobre a polarização na política de Sacramento entre Bruno e Baguá, você acha que a cidade precisa de renovação na Prefeitura ou estes grupos políticos merecem uma segunda chance?

Marzola - Nós vimos que Sacramento no governo anterior tinha algumas prioridades. Atendia as pessoas carentes com reformas de casas, cestas básicas, exames, remédios e principalmente na Saúde, em relação ao hospital. Hoje a gente pode observar que nada disso é levado a sério com este governo que está aí. A questão do lixo, as caçambas na zona rural, estamos sendo motivos de chacota na cidade de Rifaina com caçambas imundas de lixo. Na gestão do ex-prefeito Baguá isso era primordial. Nós tínhamos recolhimento de lixo diário pelo valor de R$ 47 mil e hoje gasta-se R$ 176 mil e é essa porcaria de serviço com lixo pra todo lado. Na última eleição o prefeito Bruno teve 7.800 votos e não podemos esquecer que o Baguá teve 7 mil votos. Então acho que ele merece uma nova chance pela quantidade de votos. Quem sabe até surja um novo nome e vai junto com o Baguá? Acredito que o ex-prefeito Baguá tem muito a dar para Sacramento ainda. As pessoas quiseram mudança e a mudança veio pra pior. Prometeram um sorriso que até agora não chegou. O sorriso está ficando amarelo e o prazo está acabando. Acredito que esse sorriso não chegará. Precisamos tirar este grupo político urgentemente para o bem do povo e principalmente para os cofres públicos do Município.

Maluf - Como você avalia o Governo Bruno Cordeiro?

Marzola - Olha Gustavo, infelizmente tenho que usar palavras duras para isso. É um governo fraco e incompetente. Se você vai pra Gruta vê um monte de lixo jogado. Não é tudo culpa da Prefeitura pois a população precisa ajudar. Mas quando fica três, quatro dias sem o recolhimento, o que você vai fazer com o seu lixo? A população tem criança em casa, então ela acaba jogando em locais inadequados. Se prestar um serviço bem feito, a população não fará isso, ela é parceira. Estive no lixão e fiz um vídeo que teve mais de quatro mil visualizações na internet. O cidadão separa o lixo em casa, faz a sua parte. A prefeitura gasta dinheiro e o lixo está tudo misturado. Coitado de quem trabalha lá. No mês passado, três grávidas tiveram que ser transferidas para Uberaba. O médico precisou acompanhar e o hospital ficou sem médico. E agora só atende urgência e emergência. E no contrato da Prefeitura com a Santa Casa, a verba é para atender todo tipo de coisa. As estradas rurais… Os produtores têm me cobrado. E a gente vê também a falta de habilidade desse governo. A praça Getúlio Vargas está fechada. Os canteiros estão inacabados. Um governo de responsabilidade não quer que ninguém caia em buracos. A operação tapa-buracos precisa ser 24 horas por dia. Vamos pintar os meio fios. Vamos entregar a cidade limpa para o nosso cidadão. E tem os tocos que estão gerando dengue. Porque não arrancar esses tocos? Terminar o que começou. O novo trevo… Passa lá pra ver, o novo trevo está desmanchando. Vai começar a bagunça do novo trevo na outra entrada, que é um benefício pra cidade, mas tudo que este governo começa, ele não termina. É assim com o ginásio do Quenta-Sol, com a creche, que ainda faltam coisas para concluir e já foram inaugurados. É um governo fraco, mentiroso e que falta hombridade. Muita coisa foi prometida e não foi feita. É o governo da incompetência.

Maluf - Agradecemos a sua atenção e fica o espaço para suas considerações finais.

Marzola - Agradeço a oportunidade. Deixo à população o meu gabinete na Câmara que está à disposição de todos. Podem fazer reivindicações e denúncias que eu corro atrás, claro, nas minhas limitações. Quando alguém me procura por uma cesta básica, dou do meu bolso. Pois quando vou na Prefeitura nunca tem. Não estou me vangloriando, só faço a minha parte. Mas não podemos deixar a população em pleno 2016 passar necessidades. É dever da Prefeitura. Então deixo um grande abraço à população da Sacramento. Peço que a população preste bem atenção em quem são os vereadores que têm coragem de assumir posições. Se deixo alguma coisa a desejar, continuarei tentando ser uma pessoa melhor a cada dia.

A próxima entrevista será com o vereador Rafael Cordeiro (PSDC).